Seguro Viagem mais barato para a Europa segundo especialista

Seguro Viagem mais barato para a Europa segundo especialista

Para quem deseja fazer uma viagem internacional para Europa, possuir um seguro viagem é fundamental para dar mais seguranças a possíveis imprevistos que pode acontecer durante a mesma.

Caso o seu destino seja algum pais da Europa, você devera ter mais atenção ainda, já que este tipo de seguro é obrigatório para adentrar nos países que fazem parte deste continente.

Não só obrigatório, mas há uma serie de detalhes que são exigidos, tudo por causa de um tratado que estes países assinaram.

Seguro Viagem mais barato para a Europa segundo especialista

Este tratado pode acabar por encarecer o seguro viagem para a Europa, mas segundo especialista se seguido algumas dicas é possível conseguir um preço mais barato para o mesmo.

O tratado de Schengen

O motivo da obrigatoriedade de seguro viagem Europa para turistas e estudantes no continente Europeu é o tratado de Schengen.

Este tratado foi uma exigência do Parlamento Europeu, que desde o ano de 2010, tem exigido de forma obrigatória à apresentação do seguro viagem no momento de passar na imigração de mais de 30 países.

Os principais países que fazem parte deste tratado são:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Finlândia
  • Hungria
  • Islândia
  • Noruega
  • Polônia
  • Suécia
  • Suíça

Estes são apenas os destinos mais procurados, mas no geral todos os países do continente Europeu fazem parte desde tratado.

Além do seguro obrigatório, é exigido que esse ofereça uma cobertura mínima de 30 mil euros, caso contrario o mesmo pode ser recusado na imigração do pais.

Portanto, é preciso se atentar a este detalhe na hora da contratação do seu seguro viagem para a sua viagem a algum pais da Europa.

O que os especialistas falam

De acordo com os especialistas, uma das formas de conseguir um seguro viagem para a Europa mais em conta é utilizar comparadores deste tipo de serviço, como por exemplo o multiseguroviagem.com.br.

Motores de busca especializados em seguro viagem, além de mostrarem os preços e vantagens de varias empresas, evitam que você contrate o seguro errado.

Isto ocorre porque, ao colocar em um desses sites que o seu destino é algum país do continente Europeu, eles só apresentam seguros com apólices que cobrem o valor mínimo de 30 mil euros.

Este detalhe é para impedir que você contrate o seguro errado e tenha problemas na imigração do seu país destino.

Pesquise bastante

Outra dica que os especialistas dão para economizar na hora de contratar o seu seguro viagem para a Europa é pesquisar bastante.

Utilize mais de um comparador de preços e claro, faça essa busca com bastante antecedência ao dia da sua viagem.

Quando mais tempo você se dedicar a esta busca, maiores são as chances de você encontrar valores mais acessíveis.

Opte por opções de pagamento com desconto

A melhor opção sempre na hora de realizar um pagãmente é a vista e não poderia ser diferente com o seu seguro viagem.

Sites que oferecem serviços de comparação de preço deste tipo de serviço, também possibilitam comprar o seguro lá mesmo, como uma maneira de facilitar a vida do cliente.

As opções de pagamento, além de dividir o valor total no cartão, há sempre a opção de se pagar a vista no boleto.

Neste tipo de pagamento, além de você conseguir um desconto, ainda não há o prolongamento deste gasto.

Mas claro, se você não estiver em condições de pagar a vista, parcelar o valor no cartão é uma ótima forma de suavizar as parcelas.

Fique atrás de promoções  

Caso você seja do tipo que viaja muito ou que está com uma já planejada mais para frente, uma boa forma de pagar mais barato no seu seguro viagem para a Europa é ficar atrás de promoções.

Não precisa ficar entrando nos sites de comparação de preços todos os dias, basta se cadastrar nos mesmos e caso surja uma promoção, você será avisado no seu e-mail.

Também, em épocas comemorativas e ate mesmo no seu aniversario você pode ganhar cupom de descontos para usar na contratação do seu seguro.

Você não precisa pagar caro no seu seguro viagem para a Europa, basta pesquisar bastante e claro, se planejar para pagar a vista e ganhar um desconto a mais.

Desta forma, sobrara um dinheiro a mais para você gastar na sua viagem e poder aproveitar ela com a segurança que um seguro oferece.

O Seguro Viagem na Europa e realmente necessario

O Seguro Viagem na Europa é realmente necessário?

Quando planejamos uma viagem, seja ela a trabalho ou simplesmente de lazer, colocamos na ponta do lápis muitas e muitas coisas.

O Seguro Viagem na Europa e realmente necessario

Pensamos nos mínimos detalhes de modo que tudo saia da forma que planejamos ou pelo menos que saia o mais próximo disso possível.

Estado ou país a ser visitado, hotel onde iremos nos hospedar, roteiros de lugares onde queremos conhecer, levantamento dos melhores restaurantes ou casas noturnas para nos divertirmos, o que iremos levar, escolha da companhia de viagem, dentre tantas outras coisas. Porém algo importante as vezes deixamos para trás e acabam passando despercebido.

O seguro viagem para Europa é uma dessas coisas que, muitas vezes consideramos como supérfluos e que, em alguns lugares, principalmente em viagens internacionais, é um dos requisitos para que possamos adentrar em determinado país.

 

O seguro viagem é realmente obrigatório?

Em determinados países, além do passaporte, é necessário que você tenha um seguro viagem incluso na sua documentação. Se você for viajar a lazer e fizer um pacote de viagem diretamente com alguma companhia, dependendo do seu destino a própria companhia já inclui esse seguro no valor final do seu pacote.

Se seu destino for algum país da Europa, tenha certeza de que esse será um item indispensável que será cobrado de você no momento em que a sua documentação for conferida. Veja aqui onde o Seguro Viagem Europa é obrigatório.

 

Como saber se para o meu destino é necessário fazer um seguro viagem?

Devemos incluir em nosso planejamento pesquisar sobre o local onde iremos viajar. Cada país tem uma regra específica para receber viajantes e, cada país oferece às pessoas que desejam visita-los, uma cartilha com todas as regras necessárias para chegar até ele.

Além do seguro viagem, outros itens podem ser obrigatórios dependendo do local para onde você vai viajar, como por exemplo, vacinas, vistos específicos para determinadas viagens e até mesmo o comprovante de reserva no hotel escolhido.

Para evitar qualquer aborrecimento e não transformar seus dias de lazer em um verdadeiro inferno, se informe com antecedência sobre a documentação necessária.

Caso você tenha alguma dúvida se o local para onde você vá viajar necessita de que você faça esse tipo de seguro, entre com contato com uma companhia de viagem que eles com certeza lhe tirarão todas as dúvidas relacionadas a isso.

 

Em caso de países não obrigatório, é vantajoso fazer um seguro viagem?

Respondendo essa pergunta de forma simples e objetiva, sim, é vantajoso.

Dependendo do país para onde você for viajar, uma simples consulta médica não custará a você menos de 100 dólares. Um valor que você poderia ter reservado para realizar algum passeio será gasto numa simples consulta de pouco mais de 10 minutos.

Alguns seguros viagem tem coberturas como serviços médicos e odontológicos, além de cobrir extravios de bagagens, perda de documentos e diversos outros serviços essenciais durante a viagem que, se fosse resolver sem o auxilio do seguro você perderia muito tempo e muito dinheiro.

Existem no mercado inúmeras seguradoras que trabalham com seguro viagem, cada uma com seu valor e cobertura diferentes. Ao fazer sua escolha, faça uma pesquisa para escolher o seguro ideal para a sua viagem.

Guia completo do intercambio na Austrália

Nos últimos anos a Austrália tem sido destino de muitos brasileiros. Talvez porque seu clima tropical é muito parecido com o nosso e torna muito mais agradável a adaptação dos intercambistas saídos do Brasil.

Outro possível motivo é que os trâmites legais para tirar o visto para a Austrália sejam muito mais simples, do que em relação a outros países.

Pensando em te orientar neste intercâmbio, listamos um guia com informações que lhe serão muito úteis. Confira então:

Guia completo do intercambio na Austrália

Visto para a Austrália

O visto para a Austrália é extremamente descomplicado de tirar. O processo é todo online, e o intercambista pode fazer os procedimentos sem mesmo sair de casa. Por não ter que pegar filas em consulados, ou marcar entrevistas que pedem milhões de documentos, os brasileiros têm preferido tirar o visto para a Austrália.

A imigração australiana facilita ainda mais o processo, colocando à disposição do intercambista uma plataforma especialmente desenhada para tirar visto. O requerente coloca todas as informações relevantes no sistema, relacionada com passagens, estadia, seguro viagem, matrícula no curso, e dinheiro reservado para a duração da estadia.

Após terminados os trâmites, o solicitante do visto espera a confirmação em casa. E se tudo estiver em ordem a permissão de visto é enviada por e-mail. Aí o aluno imprime e leva consigo durante a viagem.

Para garantir a aprovação do visto, o candidato terá que comprovar matrícula em algum curso com mais de 12 semanas de graduação. Há ainda o veto a qualquer um com antecedentes criminais, e a apresentação de uma quantia mínima determinada que será usada para se manter durante o primeiro ano no país. Além de tudo, recomenda-se a contratação de um seguro viagem específico para intercâmbio, que é diferente do seguro viagem tradicional, com uma cobertura mais ampla e menos carências.

Moradia e trabalho na Austrália

Muitas cidades australianas são constantemente citadas como ótimas cidades para estudar e morar, por isso atraí tantos turistas querendo aprender inglês ou fazer uma graduação.

Por ano, a Austrália recebe cerca de 200 mil estudantes estrangeiros, o que aumenta em muito a taxa de universitários no país. Quase metade deles é vinda de fora.

Uma ótima opção para morar na Austrália é Sydney. Muitas vezes confundida como a capital da Austrália, Sydney é a maior cidade do país e abriga muitas opções culturais e ótimas instituições de ensino.

Outra opção é Melbourne, similar a Sydney em muitos aspectos, principalmente nas semelhanças culturais. Ambas oferecem uma enorme diversidade cultural e artística, com excelentes opções de cultura que vão de música clássica até uma arte mais urbana, com presença marcante de artistas periféricos.

Opções de estudo na Austrália

A maioria dos intercambistas brasileiros que escolhem a Austrália como destino estão matriculados em cursos de inglês. A procura por intercâmbio no país é tanta que existe o Cadastro de Instituições e Cursos para Estudantes Estrangeiros da Commonwealth, que regulamente a autoriza as instituições cadastradas a aceitar alunos estrangeiros.

O estudante intercambista de graduação na Austrália estão em menor número, porém não são poucos. Estima-se que 2 de cada 5 estudantes universitários na Austrália sejam estrangeiros. Os cursos de graduação na Austrália variam de 2 a 5 anos, o que limitaria o tempo da estadia do estudante.

Para os estudantes de inglês a gama de opções é muito vasta e compreende mais de 1000 instituições, com a qualidade mantida pelo próprio governo australiano. Há ainda a possibilidade de um intercambista trabalhar em meio período durante o ano letivo, e um emprego em tempo integral no período de férias.

Agora que você já conheceu as opções para estudar e morar na Austrália, já pode começar a cotar passagens, hospedagem, seguro viagem para intercâmbio, e locais para estudar. Se você possui o desejo de estudar fora para aprender inglês ou mesmo fazer um curso de graduação, a Austrália pode ser o seu destino.

Uma recomendação pessoal, é que procure desvincular o preço do Seguro Viagem do seu pacote. O preço é muito menor, se você adquirir ele a parte. Opte por um cotador que faça a comparação com diversas situações, como é o caso da www.multiseguroviagem.com.br.